sábado, 19 de julho de 2014

EUA confirmam primeira transmissão de chikungunya dentro do país

Mosquito 'Aedes aegypti', transmissor da dengue, também passa o vírus chikungunya (André Lucas Almeida/Futura Press)

Doença foi detectada em homem que não viajou ao exterior. Casos anteriores envolveram pessoas que estiveram em países com circulação do vírus

Autoridades de saúde dos Estados Unidos anunciaram nesta quinta-feira o primeiro caso de transmissão do vírus chikungunya em território americano. Até então, o vírus havia sido detectado somente em pessoas que viajaram para países onde há circulação da doença.

Segundo o Centro de Controle e Prevenção de Doenças (CDC, sigla em inglês), órgão oficial de saúde dos Estados Unidos, a doença foi detectada em um homem da Flórida que não viajou ao exterior recentemente. A agência afirmou que está acompanhando a possível aparição de novos casos na região. Segundo o órgão, Os Estados Unidos identificou o vírus em 243 indivíduos que viajaram ao exterior em 2014.

No Brasil, já foram registrados 20 casos de febre chikungunya neste ano. Todos os pacientes viajaram ao exterior recentemente e não foi confirmado nenhum caso de transmissão local. Entre as pessoas que apresentaram o vírus, uma esteve na República Dominicana; 17 são militares e missionários que retornaram de missão no Haiti; e as outras duas são haitianos que visitaram o Brasil, mas que já retornaram a seu país de origem.

A doença — A febre chikungunya apresenta sintomas similares aos da dengue – febre alta, mal estar e dores nos músculos, ossos e articulações – e é transmitida pelos mosquitos Aedes aegypti e Aedes albopictus. A doença começa a se manifestar três a sete dias depois de o paciente ser picado. E se o paciente for novamente picado nos primeiros cinco dias dos sintomas, ele passa o vírus para o mosquito, que pode retransmiti-lo a outras pessoas.

De acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), desde 2004 o vírus chikungunya já foi identificado em 19 países da África, Ásia e Caribe. No Caribe, há um surto da doença atualmente: segundo a Organização Pan-Americana da Saúde (Opas), de dezembro de 2013 a maio de 2014, foram registrados 61 864 casos, entre suspeitos e confirmados.

Nesta terça-feira, a OMS considerou como grave a situação epidemiológica da febre Chikungunya no continente americano. O número de infectados na região já supera os 5 000 — a maioria dos casos foi registrada no Caribe (4 518).

Veja

Justiça aceita denúncia e decreta prisão de 23 black blocs


Segundo decisão de magistrado, prisões se devem “à periculosidade dos acusados”. Elisa Quadros, a Sininho, está entre os detidos

A Justiça do Rio de Janeiro aceitou na noite desta sexta-feira denúncia do Ministério Público contra 23 ativistas acusados de formação de quadrilha armada e decretou sua prisão preventiva. Cinco dos réus integram o grupo de black blocs que tiveram a prisão temporária decretada no último sábado, véspera da final da Copa do Mundo, durante a Operação Firewall, e que foram beneficiados por habeas corpus durante esta semana. Segundo o Tribunal de Justiça, os mandados de prisão já foram expedidos.

Entre os acusados estão Elisa Quadros, a Sininho, apontada como líder do grupo, que está no Complexo Penitenciário de Gericinó, em Bangu, no subúrbio do Rio, e teve a prisão temporária convertida em preventiva, assim como Camila Aparecida Rodrigues Jourdan e Igor Pereira D'Icarahy. Os outros dois ativistas que permaneciam detidos, Tiago Teixeira Neves da Rocha e Eduarda Oliveira Castro de Souza, não foram incluídos na denúncia e serão soltos. Segundo a promotoria, não existem provas consistentes contra eles.

Em nota divulgada pelo Tribunal de Justiça do Rio, o juiz Flávio Itabaiana de Oliveira Nicolau atribui a decisão à periculosidade dos acusados, "evidenciada por terem forte atuação na organização e prática de atos de violência nas manifestações populares". “Em liberdade, certamente encontrarão os mesmos estímulos para a prática de atos da mesma natureza. Assim, como a periculosidade dos acusados põe em risco a ordem pública, deve-se proteger, por conseguinte, o meio social”, justifica o magistrado.

Entre os 23 acusados, estão manifestantes envolvidos em diversos atos de vandalismo no Estado do Rio de Janeiro. Para o promotor Luís Otávio Figueira Lopes, da 26ª Promotoria de Investigação Penal, desde os protestos de junho de 2013 até hoje, os denunciados se associaram com a finalidade de praticar nas manifestações crimes como: posse de artefato explosivo, corrupção de menor, dano básico e qualificado, resistência e lesão corporal (consumada e tentada).

De acordo com a denúncia, a associação criminosa (formação de quadrilha armada) recorreu a facas, explosivos, coquetéis molotov, estilingues, rojões alterados para disparar pregos e porretes, entre outras armas. Para o Ministério Público, os atos violentos são incentivados por lideranças e praticados por indivíduos que adotam a tática black bloc.

Morte do cinegrafista – Os dois acusados pela morte do cinegrafista Santiago Andrade, atingido por um rojão no dia 6 de fevereiro deste ano, Fabio Raposo e Caio Silva Rangel, também foram denunciados. Os dois permanecem presos em Bangu pelo crime de homicídio.

Veja

Crianças são as mais afetadas por violência em Gaza e Israel, alerta diretor do Unicef


Mais de 30 crianças foram mortas pelo conflito e agravamento da violência em Gaza e Israel, além de centenas de outras feridas, somente nos últimos dias. A declaração é do diretor executivo do Fundo das Nações Unidas para a Infância (Unicef), Anthony Lake, que ainda afirmou que “nenhuma criança deveria sofrer as terríveis consequências desse tipo violência.”

A violência afeta diretamente aspectos físicos e psicológicos na criança, podendo implicar em dificuldades para encontrar paz, estabilidade e entendimento. O diretor do Unicef alertou que é comum as crianças que testemunham situações como essa passam a considerá-la ‘normal’, e há grandes chances de repetir comportamento violento futuramente em suas vidas

promenino

sexta-feira, 18 de julho de 2014

'Gigante' da luta contra Aids e comissário que não deveria estar a bordo estão entre mortos


Uma das mentes mais brilhantes da pesquisa sobre a Aids e um comissário que não deveria estar no voo estavam entre os que morreram quando o voo MH17 caiu no leste da Ucrânia, nesta quinta-feira.

Veja abaixo algumas de suas histórias:

'Gigante' da pesquisa contra a Aids

O holandês Joep Lange estava entre os mais proeminentes do grupo de cerca de cem pesquisadores e ativistas que viajavam para a 20ª Conferência da Sociedade Internacional de Aids em Melbourne, na Austrália.

Relatórios sugerem que a bordo do MH17 estavam cerca de cem cientistas, oficiais de comunicação e ativistas que iriam participar da conferência.

Lange era um dos ex-presidentes da sociedade, descrito como uma das mentes mais brilhantes da pesquisa sobre a doença.

Antes da confirmação de sua morte, a sociedade afirmou, em nota, que "o movimento realmente perdeu um gigante".

No Twitter, vários colegas prestaram homenagem a Lange. A médica Seema Yasmin se referiu a ele como um amigo que foi dedicado a suas cinco filhas e tuitou: "Pessoas como Joep mudam o curso de uma epidemia."

"Joep foi um grande cientista clínico, e um grande amigo do Wellcome Trust", disse Jeremy Farrar, diretor do grupo de pesquisa médica Wellcome Trust.

A mulher de Lange, Jacqueline van Tongeren, também estava a bordo.

Passageiro acidental

Um comissário de bordo da Malaysia Airlines trocou seu turno de trabalho e acabou voando no jato que caiu em território controlado pelos rebeldes na Ucrânia.

Foi uma triste coincidência, já que sua esposa, comissária de bordo como ele, também havia trocado de turno e estava, por isso, no avião da Malaysia que desapareceu a caminho de Kuala Lumpur no dia 8 de março, com 239 passageiros a bordo, de acordo com uma reportagem do jornal The Malaysian Insider.

Sanjid Singh vivia com a mulher e o filho de sete anos em Kuala Lumpur.

"Ele esteve aqui [em Penang] há mais ou menos um mês. Ele nos disse recentemente que trocou com um colega o voo de volta Amsterdã-Kuala Lumpur," seu pai Jijar Singh disse ao jornal.

Singh disse que seu filho deveria visitá-lo após seu retorno de Amsterdã.

"A mãe dele havia preparado todos os seus pratos favoritos", disse.

Piada no Facebook

Cor Pan brincou no Facebook sobre seu avião desaparecendo pouco antes de decolar.

O holandês estava saindo de férias com sua namorada, Neeljte Tol, e postou uma foto do avião no Facebook com a legenda:

"Se o meu voo para a Malásia desaparecer, era assim que ele era."

Seus amigos reagiram desejando-lhe boas férias, mas assim que veio a notícia da queda do avião as mensagens em sua página do Facebook começaram a demonstrar preocupação crescente, que no fim se tranformou em tristeza.

Segunda perda

Uma família australiana foi duplamente afetada pelas seguidas tragédias com aviões da Malaysia Airlines.

Kaylene Mann, uma australiana que perdeu seu irmão e sua cunhada - Rod y Mary Burrows - no acidente ocorrido há 4 meses, soube nesta sexta-feira que sua enteada, Maree Rizk, estava entre os mortos.

Seu irmão, Greg Burrows, disse que a família não podia acreditar nem aceitar seu destino: "(Kaylene) perdeu seu irmão e agora sua enteada... Estamos destruídos novamente".

Rizk, de Melbourne, voltava para casa após férias de quatro semanas na Europa. Estava com o marido, Albert, membro do comitê do Clube de Futebol Sunbury, da Austrália.

Phil Lithgow, presidente do clube, disse que ela trabalhava como voluntária na cafeteria e que um de seus filhos, James, jogava na equipe.

"Eram pessoas adoráveis, não há nada que se possa dizer de mau deles. Eram muito generosos no tempo em que dedicavam à comunidade", disse Lithgow.

Visita à mãe falecida


Yuli Hastini, John Paulisen e seus dois filhos estavam indo visitar o túmulo da mãe de Yuli

Hastini, de 44 anos, seu marido holandês John Paulisen, de 47 anos, e seus dois filhos, o menino Arjuna, de 5 anos, e a menina Sri, de 3 anos, visitavam sua família na cidade natal dela, Solo, em Java Central, a cada dois anos, durante o feriado muçulmano do Eid.

Seu cunhado disse à BBC Indonésia que ela trabalhava para uma empresa farmacêutica na Holanda.

Ela havia ficou arrasada por não ter conseguido ir ao funeral de sua mãe no ano passado. Por isso, a família planejou a viagem para visitar o túmulo da mãe.

Ex-jornalista da BBC

Glenn Thomas, um jornalista e coordenador de relações com a mídia da OMS, estava viajando para a conferência sobre Aids na Austrália.

Glenn, de 49 anos de idade, trabalhava em Genebra e foi um dos nove britânicos que morreram no acidente.

Ele também era um ex-jornalista da BBC. Colegas e amigos prestaram homenagens no Twitter.

Peter Horrocks, diretor do Serviço Mundial da BBC, disse em um e-mail para os funcionários que Glenn era conhecido como um "indivíduo calmo, amável e totalmente profissional".

"Ele fará falta. Nossos pensamentos estão com sua família e amigos neste terrível momento".

Aeromoça persistente

A atendente de voo Nur Shazana Mohd Salleh era uma pessoa feliz e achava que este mês seria especial.

A família da aeromoça de 31 anos disse à mídia local que ela morreu fazendo o trabalho que amava.

"Ela passou por tantas entrevistas para finalmente conseguir este trabalho", o pai disse, acrescentando que ela trabalhou para a companhia pelos últimos nove anos.

Ele disse que ela era solteira e que tinha a esperança de se casar em breve, e que ela achava que este mês, de alguma forma, seria especial.

Seu tio disse que ela era a mais velha de quatro filhos e estava sempre alegre.

Professora inspiradora

Professora era 'uma inspiração' para seus colegas

A professora australiana Francesca Davison e seu marido, Liam, estavam voltando para a casa após férias na Europa.

Conhecida como Frankie, a professora de 54 anos é descrita pela diretora do colégio em que trabalhava como "uma inspiração para todos que entraram em contato com ela".

Ela ensinava literatura e humanidades em Toorak College, em Victoria, e é descrita como uma "querida amiga, generosa e amável".

BBC Brasil

MÉXICO: 500 CRIANÇAS VÍTIMAS DE ABUSO SÃO RESGATADAS DE ABRIGO

Crianças são vistas em um dos quartos do abrigo mexicano onde quase 600 pessoas foram resgatadas nesta terça-feira (15) (Foto: AFP) 
Os primeiros testemunhos entre as 600 crianças e jovens encontrados em um internato do México confirmam as denúncias sobre maus-tratos, abusos sexuais e cárcere privado cometidos no local, situado na cidade de Zamora, estado de Michoacán, informou nesta quarta-feira (15) a promotoria.
Um dia após a operação policial, a promotoria divulgou detalhes dos relatos de 12 jovens vítimas de abusos no orfanato "A Grande Família".
Os testemunhos narram agressões físicas, castigos em um cubículo sem água ou comida, alimentos podres e com baratas e abuso sexual, revelou à imprensa Tomás Zerón, diretor da agência de investigação criminal da promotoria.
Algumas crianças revelaram que foram forçadas a fazer sexo oral por maiores não identificados, e um relato cita um funcionário do orfanato que "pagou por atos sexuais" com um menor, disse Zerón.
Uma jovem com mais de 18 anos disse que foi mantida contra sua vontade no orfanato para ser abusada sexualmente por um dos administradores que, quando soube que ela estava grávida, a agrediu para "provocar um aborto", revelou o funcionário.
Fernando Román, um jovem que viveu durante 11 anos no orfanato, disse à AFP que sofreu severos castigos durante sua permanência no local, mas estimou que há exagero em certas acusações.
"Se você se comportasse, tudo ia bem", mas o roubo de sapatos novos era punido com "três dias sem comer" e a tentativa de fuga, "com uma semana preso no banheiro sem alimentos".
Nesta quarta-feira, a promotoria revisou o número de crianças e jovens encontrados na véspera no internato: 607; sendo 438 menores e 159 maiores, além de 10 indivíduos cuja idade não pode ser determinada devido ao "alto grau de desnutrição", precisou Rodrigo Archundia, titular da vice-promotoria especializada no crime organizado.
As forças federais foram ao orfanato, que funcionava há 40 anos no município de Zamora, após a denúncia de cinco pessoas de que o estabelecimento retinha crianças à força.
Na operação, que teve o apoio do Exército, as autoridades encontraram crianças sequestradas, adultos com idades entre 18 e 40 anos privados de sua liberdade e menores de idade - entre eles bebês de entre dois meses e três anos - que viviam em condições de abuso e insalubridade.

G1


PAPA ESTIMA QUE 2% DOS CLÉRIGOS SÃO PEDÓFILOS


O papa Francisco disse que estatísticas críveis indicam que cerca de 2% dos clérigos da Igreja Católica são pedófilos, algo insustentável e que Francisco prometeu combater com a severidade necessária. Em uma conversa com o fundador do jornal diário italiano La Repubblica, Eugenio Scalfari, publicada neste domingo (13), o papa define o abuso sexual de crianças e adolescentes como uma "lepra", a qual a Igreja deve erradicar. "Muitos de meus auxiliares que combatem (a pedofilia) comigo garantem que dados críveis avaliam que a pedofilia dentro da igreja atinge o patamar de 2%", disse o papa segundo a reportagem. Muitos na igreja "sabem e ficam calados. Eles punem, mas não revelam o motivo", acrescentou. Na última segunda-feira (7), Francisco encontrou-se com vítimas de abuso sexual por clérigos pela primeira vez desde que se tornou papa, pedindo pelo perdão e que os líderes da igreja assumam a responsabilidade pela proteção de crianças e adolescentes.


quinta-feira, 17 de julho de 2014

Este vídeo é digno de ser visto no Brasil todo



O cidadão brasileiro João Martins de Queiroz postou um vídeo de desabafo para responder às agressões do cidadão Luiz Inácio Lula da Silva endereçadas aos brasileiros que vaiaram a governanta Dilma Rousseff na abertura da Copa das Copas.

João Martins de Queiroz não pertence à elite branca, burguesa, golpista, reacionária, de olhos azuis, criada pelo discurso oportunista de Luiz Inácio Lula da Silva.
As declarações de João Martins de Queiroz são imperdíveis, sua coragem e sua objetividade crítica são exemplares. Tenho certeza de que o vídeo será amplamente repassado.

domingo, 13 de julho de 2014

Novo exame de sangue 'pode prever Alzheimer'

Cientistas britânicos acreditam ter dado um passo importante nas pesquisas sobre o Alzheimer ao criarem um novo exame de sangue que pode prever as chances de uma pessoa desenvolver a doença.

O estudo realizado com mais de mil pessoas identificou um conjunto de proteínas no sangue que pode antever o surgimento da demência com 87% de precisão.

Os resultados do trabalho, publicado na revista científica Alzheimer's & Dementia, serão usados para aprimorar os testes com novos medicamentos para a doença, que afeta 44 milhões de pessoas em todo o mundo.

O Alzheimer é uma doença degenerativa cujo primeiro sintoma é a perda da memória. Com o avançar do problema, pacientes também podem manifestar comportamento agressivo, irritabilidade, confusão mental, entre outros.

Os especialistas alertam que ainda não há previsão para que o exame esteja disponível em clínicas ou hospitais da Grã-Bretanha.

As pesquisas sobre tratamentos para o Alzheimer têm sido marcadas por fracassos. Entre 2002 e 2012, 99,6% dos experimentos feitos com objetivo de prevenir ou reverter a doença não levaram a nada.

Os médicos acreditam que as tentativas mal sucedidas se devem ao fato de que os pacientes começam a ser tratados tarde demais, já que os primeiros sintomas só aparecem uma década depois do início da doença.

Por isso, o maior objetivo das pesquisas atuais deste campo é identificar a demência em seu estágio inicial.

Exame de sangueOs pesquisadores investigaram diferenças no sangue de 452 pessoas saudáveis, 220 com danos cognitivos moderados e 476 com Alzheimer.

Eles puderam confirmar com 87% de precisão quantos pacientes com danos cerebrais moderados desenvolveriam Alzheimer no ano seguinte.

"Nós queremos poder identificar o quanto antes as pessoas que vão precisar de fazer exames mais aprofundados num futuro próximo," disse líder da pesquisa, Simon Lovestone, da Universidade de of Oxford.

"Como não há tratamento, muitas pessoas podem questionar o valor de um exame de sangue. Mas as pessoas vêm ao consultório saber o que está acontecendo com elas e atualmente eu não posso dizer", aifrmou Lovestone.

Ian Pike, médico da Proteome Sciences, companhia que faz pesquisas na área farmacêutica, considera que o exame de sangue é "um grande passo" nas pesquisas sobre a demência.

"Ainda vai levar tempo e mais testes com pacientes para termos certeza de que esses exames podem ser usados rotineiramente. Mas este processo pode ser iniciado agora", afirmou.

É improvável que o teste possa ser feito isoladamente no caso de estar disponível em clínicas no futuro. Um resultado positivo teria de ser corroborado com tomografias cerebrais e testes de fluidos da coluna vertebral.

No início do ano, pesquisadores americanos anunciaram um exame de sangue capaz de prever o aparecimento de Alzheimer em pessoas saudáveis com até três anos de antecedência.

BBC Brasil

!3 de Julho - Dia do Rock

sexta-feira, 11 de julho de 2014

Campanha dialoga com crianças para promover autoproteção e orientação sobre abuso e exploração sexual


Em período de megaeventos como agora, com a Copa do Mundo acontecendo no Brasil, cresce a preocupação e o número de denúncias sobre violações de direitos das crianças e dos adolescentes. Pensando nisso, a Rede Marista de Solidariedade, em parceria com a Fundação de Ação Social de Curitiba (FAS), criou a campanha “Defenda-se”, focada na autoproteção e orientação direta para crianças sobre abuso e exploração sexual.

Para a campanha foram produzidos seis vídeos, com linguagem direcionada a meninos e meninas de 5 a 11 anos de idade, abordando situações que podem levar a um contexto de violência sexual. Também são dadas dicas simples de como a criança pode se defender, por exemplo não fornecer informações pessoais a estranhos, tomar cuidado com as fotos que compartilha na internet e saber identificar se qualquer pessoa – mesmo que seja da própria família – estiver tocando indevidamente seu corpo.


“Caso isso ocorra, a criança precisa saber que tem direito de ser protegida e que deve relatar a alguém de confiança, como uma professora ou outro familiar. Ou então ligar no Disque 100, para que a rede de proteção seja acionada”, ressalta o articulador do Centro Marista de Defesa da Infância (CEDIN), Douglas Moreira, também articulador do Fórum Estadual de Defesa dos Direitos da Criança e do Adolescente no Paraná (Fórum DCA/PR). “Havia uma lacuna de materiais que falassem diretamente com as crianças, fomentando sua autoproteção. Aproveitando o momento da Copa, mas não se restringindo a ele, os vídeos partem do contexto do futebol e apresentam o ‘Time da Defesa’, formado pelas próprias crianças que aprendem e ensinam outras crianças a se defender”.

A ideia é que o “Defenda-se” não fique somente no Youtube, mas que sirva como material para ser trabalhado nas escolas, instituições e também para conversas em família, promovendo o debate sobre autoproteção e direitos entre as crianças. “Os materiais foram publicados em todos os canais da Rede Marista de Solidariedade e estão sendo repercutidos por diversos órgãos”, explica Moreira. Os vídeos ainda serão utilizados nas atividades socioeducativas desenvolvidas com crianças nos Centros de Referência de Assistência Social (CRAS) em Curitiba durante a Copa.


promenino

IGUALDADE!!!!!


Sempre estamos tentando publicar textos e vídeos Bahá'is sobre Promoção da Igualdade de Direitos e Deveres entre Homens e Mulheres.
A cada dia, momento, vemos como continua aumentando a violencia direcionada ao sexo feminino, em todo o mundo, o desabrigo de mulheres e crianças vitimas das guerras, da fome, do deslocamento de refugiados.
Na visão dos Ensinamentos Bahá'is :
"A felicidade da Humanidade será alcançada quandoas mulheres e os homens cooperarem e promoverem a igualdade, pois cada um é o complemento do outro."

Simplesmente Sonia Maria

quinta-feira, 10 de julho de 2014

‘Eu posso ser responsável pelo primeiro gol alemão, mas não pelos outros seis’, diz Mick Jagger



Ícone dos Rolling Stones afirma que não é responsável pela perda total do Brasil

RIO - Nem adianta culpar Mick Jagger. Notório pé-frio, o vocalista disse, em entrevista ao tabloide britânico “The Sun”, que não pode ser a razão da derrota vergonhosa do Brasil por 7 a 1 para a Alemanha na semifinal da Copa. Jagger assistiu ao jogo no Mineirão ao lado do filho Lucas, fruto do relacionamento com a apresentadora brasileira Luciana Gimenez.

"Eu posso ser responsável pelo primeiro gol alemão, mas não pelos outros seis", brincou ele.

A reputação de azarado de Jagger começou na Copa do Mundo de 2010, na África do Sul, quando ele torceu para Inglaterra, EUA e Brasil em jogos diferentes. Todos os times perderam as partidas.

Em maio deste ano, o roqueiro disse em um show em Lisboa que achava que Portugal iria ganhar a Copa do Mundo. A seleção portuguesa, no entanto, foi eliminada ainda na primeira fase da competição. No mês passado, ele apostou com 70 mil fãs em uma apresentação em Roma que a Itália iria ganhar do Uruguai. Os italianos perderam por 1 a 0 e foram obrigados a ir para casa. Ele também tuitou seu apoio à Inglaterra frente ao Uruguai, e os ingleses acabaram perdendo por 2 a 1.

Ao longo da Copa, Mick tem sido alvo do bom humor de torcedores que o transformaram em cartazes para 'secar' os adversários.

                                                          Foi aí......na torcida do Brasil!!!!!!

O Globo

Vidente previu saída de Neymar, todos os semifinalistas da Copa e humilhação perante Alemanha


Entrevista foi publicada em 16 de junho, em TV do interior do Paraná

Época de Copa do Mundo é uma das melhores para astrólogos e adivinhos de plantão ficarem famosos. Mas poucos deles podem se gabar de chegar perto dos acertos de "Carlinhos Vidente", que em entrevista à TV Apucarana, do interior do Paraná, publicada no dia 13 de junho, simplesmente previu com detalhes todo o vexame que o Brasil protagonizou nessa Copa do Mundo.

A primeira frase já é um acerto monumental:

— O Brasil não ganhará a Copa do Mundo. Essa Copa está entre Alemanha, Holanda e Argentina — afirmou, já prevendo todos os quatro semifinalistas da competição.

Mas os acertos prosseguem, quando ele fala que Neymar não jogaria o último (ou últimos) jogos da seleção.

— O Brasil vai perder sua principal força com a saída do Neymar — disse, dando a entender que ele se machucaria nas quartas ou na semifinal.

O vidente ainda disse que "o Brasil não tem futebol para enfrentar Holanda e Alemanha", e se pegasse um deles, "tomaria um gol atrás do outro".

A última previsão também se mostrou correta, embora já pudesse ser vista já no primeiro jogo:

— O Fred não é jogador de Copa do Mundo, não serve.

Essa, nem precisa ser o falecido polvo Paul para saber.

R7

quarta-feira, 2 de julho de 2014

Plantão na Fan Fest de Brasília recebe denúncias de violações de direitos


O Comitê de Proteção da Criança e do Adolescente para Grandes Eventos no Distrito Federal registrou 24 ocorrências do início da Copa até 23 de junho. Instalado no espaço da Fan Fest, o Comitê atende casos de violações dos direitos das crianças e dos adolescentes e conta com uma equipe multidisciplinar para dar encaminhamento às ocorrências.

Entre os casos atendidos, estão quatro de trabalho infantil, um de discriminação racial contra um adolescente e uma denúncia de exploração sexual, envolvendo uma criança de 12 anos e um estrangeiro. Outras ocorrências dão conta do uso de álcool e outras drogas e crianças desacompanhadas. No mesmo período, o serviço de denúncias por telefone do Distrito Federal recebeu 147 casos, sendo o mais recorrente o de negligência, mas há denúncias também de exploração sexual e trabalho infantil.

promenino

Pai morre após participar de brincadeira de internet onde pessoas batem umas nas outras


Um jovem pai morreu depois de participar de uma nova mania de internet. A brincadeira consiste em um grupo de amigos baterem uns nos outros.

Tommy Main, de 23 anos, estava em uma festa em sua casa quando decidiu brincar com outras pessoas. Ele vivia em Londres, na Inglaterra.

Os participantes deveriam se revezar e bater uns nos outros até que um desista. Este é forçado a pagar uma “prenda”, a qual, normalmente, é beber alguma bebida alcoólica.

Tommy foi levado às pressas para um hospital depois de desmaiar. Ele foi declarado morto pouco tempo depois.

Os irmãos da vítima se juntaram para homenageá-lo pela internet. Uma página memorial no Facebook foi criada para que pessoas publicassem suas frases e despedidas a Tommy.

A polícia prendeu um dos envolvidos sob suspeita de assassinato. Ele foi liberado após pagamento de fiança.

Os detetives seguem investigando o ocorrido.

A brincadeira tem gerado polêmica na internet. Ela tem crescido entre os internautas, onde uns devem socar os estômagos dos outros podendo gerar lesões graves.

Gadoo

Arma achada na casa de acusados na morte de zelador em SP foi usada em assassinato no Rio


Empresário José Jair Farias, morto em 2005, foi casado com Ieda Martins, atual mulher do publicitário que confessou ter esquartejado o funcionário Jezi Lopes de Souza

SÃO PAULO - A Polícia Civil de São Paulo concluiu que a arma e o silenciador encontrados na casa do casal Eduardo Martins e Ieda Cristina Martins, suspeitos pelo assassinato do zelador Jezi Lopes de Souza, na Zona Norte da capital, foram usados na morte do empresário José Jair Farias, em 2005, no Rio de Janeiro. O crime não havia sido esclarecido.

A informação foi divulgada nesta quarta-feira pela Secretaria da Segurança Pública. A Polícia Civil do Rio de Janeiro será comunicada sobre a conclusão da investigação. Os peritos analisaram uma das balas que mataram o empresário e concluíram que ela saiu da arma do publicitário.

Em 2005, o empresário era ex-marido de Ieda. A advogada está presa temporariamente, suspeita de assassinar José Farias. Segundo a polícia, a arma que matou o ex-marido de Ieda é uma pistola 380 da marca Taurus, modelo 58s. Farias foi morto com dois tiros, na Zona Oeste do Rio, dentro do seu carro.

Eduardo Martins está preso preventivamente por suspeita de matar, esquartejar e tentar queimar o corpo do zelador Jezi Lopes de Souza, de 63 anos, no fim de maio.

Ieda teve a ordem de prisão temporária de 30 dias expedida pela Justiça do Rio de Janeiro, no começo de junho. Ela nega a participação nos dois crimes.

DISPUTAS E QUEIXAS

Em 2001, segundo a polícia do Rio de Janeiro, Ieda e Eduardo foram morar juntos. Neste época, ela já estava separada do empresário. No entanto, ainda disputava a guarda do filho, agora com 19 anos, e o destino dos bens.

No ano seguinte, o ex-marido chegou a registrar uma ocorrência contra Eduardo por ameaça. Na delegacia, ele disse ter ido resolver um problema com Ieda quando foi interpelado por ele. No dia 9 de dezembro de 2005, Ieda prestou queixa contra José Jair. Ela alegou que, nas vésperas de se mudar para São Paulo, o ex-marido buscou o filho deles na escola, sem seu conhecimento.

Onze dias depois, o corpo de José Jair foi encontrado com dois tiros, dentro do seu Corsa prata, na Estrada dos Palmares, em Santa Cruz. Um projétil e um estojo de uma pistola 380 foram apreendidos no local.

O Globo

domingo, 29 de junho de 2014

Resposta

António Jesus Batalha29 de junho de 2014 12:34
Ao passar pela net encontrei seu blog, estive a ver e ler alguma postagens
é um bom blog, daqueles que gostamos de visitar, e ficar mais um pouco.
Tenho um blog, Peregrino E servo, se desejar fazer uma visita.
Ficarei radiante se desejar fazer parte dos meus amigos virtuais, claro que irei retribuir seguido
também o seu blog. Minhas saudações.
António Batalha.

Agradecemos muito e com certeza visitaremos seu blog e amigos virtuais com prazer

Boto não é isca


Das centenas de mamíferos que povoam a Amazônia, um animal quase sempre vem à mente de todo brasileiro quando falamos de nossa maior floresta. A beleza, inteligência e graciosidade, aliadas ao folclore que o rodeia, transformam o boto vermelho (ou cor-de-rosa para outros) em um ícone da cultura e biodiversidade brasileiras.

Esse cetáceo endêmico da bacia amazônica, apesar de protegido pela lei brasileira desde 1987, está sendo morto de modo extremamente cruel. Sua carne está sendo utilizada para pescar um tipo de bagre conhecido como piracatinga (Calophysus macropterus).

Esse peixe, praticamente um urubu aquático porque come restos de animais mortos, não tem muito valor, digamos, gastronômico para a população da Amazônia, que já conhece sua fama. Mas está sendo vendido filetado e congelado para outras regiões do país sob outras denominações: douradinha, pintadinha, piratinga, pirosca, pati, pati-bastardo, piraquara, piraguaruga.

Fora do Brasil, ele é exportado principalmente para a Colômbia, onde enganosamente é vendido como capaz ou capacete, um peixe apreciado pelos colombianos, mas que está se tornando escasso devido à sobrepesca.

Uma morte cruel
Desde que a pesca da piracatinga ganhou valor comercial, há pouco mais de dez anos, estima-se que a população de botos vem se reduzindo a uma taxa de 10% ao ano. Apesar de não constar na lista oficial de animais ameaçados do Ibama (Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis), não é difícil imaginar o risco que ele corre. O boto vive até 30 anos, começa a se reproduzir por volta dos cinco, e tem apenas um único filhote a cada dois a quatro anos.

A caça ao boto é extremamente cruel. Os animais são presos nas redes e arpoados até a morte. Outro método é ferir o animal com o arpão e amarrá-lo pela cauda a um tronco de árvore, até que o pescador precise utilizá-lo como isca. Nestes casos, os botos podem demorar vários dias para morrer, lutando para se libertar, com fome e extremo sofrimento.

Posteriormente, a carne em decomposição é colocada em caixas de madeira chamadas de curral, atraindo uma grande quantidade de piracatinga. O peixe então é capturado nessas caixas e retirado à mão pelos pescadores.

Moratória não é a única solução
Em uma tentativa de conter a morte dos botos, o Ministério da Pesca e o Ministério de Meio Ambiente brasileiros estabeleceram no dia 22 de maio uma moratória para a pesca do piracatinga. Essa moratória se iniciará em janeiro e terá uma duração de cinco anos.

Apesar de ser uma medida que pode ajudar a combater a matança cruel dos botos, é difícil acreditar que, sozinha, ela consiga resolver o problema complexo, que atravessa fronteiras.

Afinal, matar boto já é ilegal no Brasil há 27 anos, e nem por isso esse cetáceo esta a salvo.

Precisamos de uma solução definitiva e efetiva para salvar o boto. É preciso fiscalizar frigoríficos e fronteiras para garantir que o piracatinga deixe de ser exportado irregularmente para a Colômbia ou outros países da América Latina. É preciso reforçar a polícia ambiental e punir os responsáveis pela morte do boto. É necessário trabalhar com as comunidades ribeirinhas a ajudá-las a entender a importância deste mamífero, o risco que ele está correndo e que o boto, vivo, pode ser um aliado a seu desenvolvimento.


Proteção Animal Mundial

sexta-feira, 27 de junho de 2014

No PA, ao saber sobre morte, família descobre corte em bebê após cesárea


Atestado diz que bebê morreu de 'sofrimento fetal agudo circular de cordão'.
Médico alega que corte não afetaria na saúde e pode ocorrer em urgências.


Uma família de Santarém, no oeste do Pará, descobriu um corte no corpo de um bebê logo após o parto feito no Hospital Municipal de Santarém (HMS), na tarde de segunda-feira (23). Os familiares contam que o médico que fez o parto cesárea disse que a criança já nasceu morta e que a causa da morte não foi o corte.
No atestado de óbito consta que a causa da morte foi “sofrimento fetal agudo circular de cordão”, que ocorre quando a criança nasce com o cordão umbilical enrolado no pescoço. Segundo a avó do bebê, Raimunda Batista, a família acredita que, apesar do corte, a principal causa da morte foi a demora no atendimento. Ela explica que a mãe, Marcilene Dias da Cruz, de 22 anos, foi levada ao Hospital Municipal no sábado (21) com dores e perda de líquido, mas somente na segunda-feira foi operada.

Raimunda destaca que, ainda no sábado, Marcilene recebeu uma injeção e foi mandada de volta para casa, mas retornou ao hospital no dia seguinte com dores. “Eles abandonaram ela na sala de espera. O primeiro médico que atendeu falou que ela ia ter filho normal, mas do jeito que ela era grande, ela não ia ter normal. Ele falou que até as 7hs da manhã de segunda a gente operava ela, mas não fizeram isso. Ela foi operada quatro horas da tarde”, ressaltou. Ainda segundo ela, a cirurgia foi feita por outro médico, diferente do que atendeu a paciente pela manhã.
Após o parto, Raimunda conta que o bebê estava enrolado em um pano no necrotério e que a família só descobriu o corte ao observá-lo detalhadamente.
Ao G1, o obstetra Waldir Mesquita disse que recebeu a paciente, que estava no atendimento de pré parto desde o dia anterior, por volta das 15h15 de segunda-feira, "com diagnóstico de sofrimento fetal agudo, que é um acidente que ocorre de forma rápida. Eu a submeti à operação cesariana, que é o procedimento indicado e, ao retirar o bebê, ele estava com três circulares de cordão e essa é que foi a causa da morte”, afirma.
Em relação ao corte no corpo da criança, ele explicou que se trata de um procedimento que pode ocorrer, principalmente em situações urgentes, mas garante que não prejudica a saúde do paciente. “O que existe é o que chamamos de escoriação no bebê, que vai do dorso, pega a nádega e parte da coxa. Isso se deve ao risco das duas pinças podem fazer quando você tira o bebê. Como o caso dela era urgente, a gente foi tirar o bebê apressadamente para tentar ver se conseguia reanimá-lo. E provavelmente, repito, provavelmente, essas pinças-corte devem ter riscado o dorso do bebê, mas isso não tem nada a ver com a causa da morte”, alegou o médico.

A família chegou a ir ao Propaz para registrar Boletim de Ocorrência, mas foi orientada a levar a informação ao Ministério Público do Estado.
Por telefone, a diretora do Centro de Perícias Científicas Renato Chaves, Stael Rejane, informou que o corpo da criança foi necropsiado na tarde desta terça (24), e que o prazo para entrega do resultado é de 10 a 30 dias.

Posicionamento do HMS

Em nota, o HMS informou que a morte do recém-nascido, de Marcilene Dias Amorim, atestada em prontuário, foi por Asfixia de Cirtcular de Cordão Umbilical no Pescoço, considerado de difícil reversão para nascimento com vida. Todos os esforços foram tomados pela equipe médica, mas a criança não resistiu.
Em relação ao corte no lado esquerdo, que vai da região torácica à coxa, o HMS disse que ele ocorreu durante a retirada do bebê, já sem os sinais vitais por instrumental médico. O fato será apurado e devidamente encaminhado aos órgãos competentes para imputação de responsabilidades.
No Hospital Municipal, Marcilene Dias foi prontamente atendida, realizando exames e foi acompanhada 24h pela equipe obstétrica.

G1

quarta-feira, 25 de junho de 2014

Pesquisa aponta que obras de Belo Monte incentivaram exploração sexual de crianças e adolescentes


Desde 2011, quando a construção da Usina Hidrelétrica Belo Monte foi iniciada no sudoeste do Pará, há denúncias de uma rede de exploração sexual na região. Os aliciadores explorariam mulheres, adolescentes, travestis e indígenas, que como pagamento aceitariam até vale-alimentação.

As informações são da pesquisa “Enfrentamento da violência sexual contra crianças e adolescentes no município de Altamira”. O estudo foi feito pelo pesquisador Assis da Costa Oliveira, da Universidade Federal do Pará (UFPA), sob encomenda da Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República, e traz dados de 2013 até abril de 2014.

Foram mapeados 46 locais com suspeita de exploração sexual de crianças e adolescentes. O caso mais emblemático é o da boate Xingu, onde, em fevereiro de 2013, uma adolescente de 16 anos fugiu e denunciou condições de cárcere privado. Após operação policial, 18 pessoas que viviam em condições análogas à escravidão foram libertadas.

De acordo com a Norte Energia, empresa responsável por Belo Monte, o número de registros de casos de “prostituição, estupro e abuso sexual contra crianças e adolescentes” não aumentou nos dois últimos anos, de acordo os dados do Conselho Tutelar, ao contrário do que sugere a pesquisa da UFPA. Em 2012, 15 casos por mês foram registrados, em média, em Altamira. Em 2013, os dados apontam cinco casos a menos por mês. No entanto, o pesquisador afirma que, entre os entrevistados, há uma percepção de aumento nos casos.

promenino