domingo, 15 de maio de 2011

Campanha contra o abuso sexual infantil



Secretaria do Desenvolvimento Social chama atenção ao problema através de ampla divulgação.

Quinze outdoors, 300 camisetas e ainda outros 300 cartazes e anúncios em jornais impressos da região.

Este é o material preparado para a campanha contra a violência sexual infantil deste ano, que já começou a ser veiculado e deve ter seu auge no dia 18 deste mês, marcado como o Dia Nacional de Enfrentamento à Violência, Abuso e Exploração Sexual. A campanha, que custou R$ 39 mil aos cofres do governo federal, teve os recursos administrados pelo Fundo Municipal da Assistência Social – e a ideia, este ano, é enfatizar a importância das denúncias e da atenção que possíveis vítimas precisam receber com uma “mobilização visual”, como define a diretora de Proteção à Criança e ao Adolescente, Tatiana Uber.

A frase da Campanha é “tem criança e adolescente que vira brinquedo de adulto. Abuso sexual não tem graça”. O trabalho, que acontece em Jaraguá desde 1006, em duas datas especiais do ano – 18 de maio, dia nacional, e 24 de setembro, dia estadual de combate à violência sexual infantil, é o momento de mobilização dos órgãos públicos para chamar a atenção da população.

“Essas datas são mais para marcar mesmo. Porque a campanha nesse sentido, na verdade, ocorre o ano todo. Estamos sempre cuidado da prevenção e do atendimento das vítimas. A chamada de mídia, escolhida em 2011, é para tornar o problema mais visível, e não camuflá-lo”, ressalta a diretora. Nessa edição, não deve haver a distribuição de panfletos ou outros tipos de intervenção.

O programa parece estar dando resultados. Tatiana afirma que o número de denúncias está crescendo gradativamente a cada ano – o que seria causado pelo aumento da consciência da população, e não especificamente por um maior número de ocorrências. Em Jaraguá do Sul, até o final de agosto do ano passado, 211 casos de violência já haviam sido registrados – sendo que 168 deles eram de abuso sexual.


Correio do Povo

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário