sábado, 3 de outubro de 2009

Sintomas e tratamento da anemia nas crianças


Como identificar e tratar a anemia infantil. Os sintomas da anemia variam segundo o nível de gravidade da doença. No caso da anemia ser leve ou moderada, a criança pode apresentar sintomas como o cansaço, rosto pálido, assm como na pele, na parte interna das pálpebras e na raiz das unhas, sensação de frio, falta de apetite, fraqueza, debilidade muscular e sonolência.
Nos casos mais graves de anemia, pode-se observar uma maior irritabilidade no comportamento da criança, um aumento de sua frequência cardíaca, e uma perda total de apetite, podendo levá-la à uma anorexia. Além disso, também pode-se observar um atraso no seu crescimento e no seu desenvolvimento psicomotor, e a ocorrência repetida de infecções.
No caso de que se observe alguns desses sintomas no seu filho, sem uma causa aparente, o mais indicado é levá-lo ao pediatra. Somente o médico poderá avaliar e diagnosticar o caso, e pedir, se necessário, uma análise de sangue para ver o nível de hemoglobina no sangue da criança.

Como tratar a anemia infantil

O primeiro que pede o médico, quando existe uma suspeita de que a criança tenha anemia, é uma análise de sangue em que refletirá o nível de hemoglobina, hematócritos, etc. O médico também irá querer conhecer os hábitos alimentares da criança e da família, assim como os de conduta e comportamento. Se for confirmada a suspeita, o pediatra determinará uma dieta rica como primeiro passo para assegurar uma nutrição adequada à criança. Uma dieta rica em ferro e em vitamina B12, muito presentes nas carnes vermelhas, assim como em vegetais verdes ou crus (ricos em ácido fólico).
O segundo passo é a complementação, através de preparados que contenham ferro, e outras vitaminas, por via oral. A dose, assim como o suplemento vitamínico, deverão ser indicados somente pelo médico. A duração do tratamento dependerá dos resultados que se obtenham nos posteriores exames de controle. Normalmente, administra-se um suplemento até 3 meses após a normalização do valor da hemoglobina.
Nos casos de anemia grave, e que esteja agravada por uma pneumonia, asma, insuficiência respiratória, ou outro quadro de risco, pode-se empregar uma transfusão sanguínea, desde quando seja recomendada pelo médico.
A transfusão sanguínea só se emprega em determinados casos pelos riscos que esta implica: anemia grave, anemia mais pneumonia ou asma com insuficiência respiratória moderada ou grave. Emprega-se sangue completo ou bolsa de glóbulos vermelhos.

Fonte: Guia Infantil

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário